Despoina Damale

Um pequeno oásis para os amigos





Arquivos:





Fale Comigo

21.5.06

 

Ecos Eternos


Este “post” pretende ser um forte apelo aos amigos leitores para que leiam o livro ECOS ETERNOS , do padre irlandês John O’Donohue. Diante do atordoante “barulho” das notícias nacionais e internacionais, acho que temos de parar e ler. Não ler qualquer livro, para nos distrairmos, mas ler, sobretudo, para realizar um fecundo reencontro consigo mesmo.Vou citar um pequeno trecho desse luminoso livro.

Não há palavras para as coisas mais profundas. As palavras tornam-se ineficazes quando o mistério se apresenta e a prece se desloca para o silêncio. Na cultura pós-moderna, o incessante alarido da tagarelice aniquilou a nossa familiaridade com o silêncio. Como conseqüência, estamos estressados e ansiosos.

O silêncio é uma presença fascinante. O silêncio é tímido. É paciente e nunca chama atenção sobre si mesmo. Sem a presença do silêncio, nenhuma palavra poderia ser pronunciada ou ouvida. Nossos pensamentos constantemente invocam novas palavras. Ficamos tão entretidos com as palavras que mal reparamos no silêncio, mas o silêncio está sempre ali.As melhores palavras nascem no silêncio fecundo que cuida do mistério.
(op.cit. pg.228)


Torno a dizer: o “post” de hoje pretende ser um forte apelo aos amigos leitores para que leiam o livro de O’Donohue!

[P S: em uma de suas brilhantes aulas sobre acústica, especialmente sobre a maravilhosa fisiologia do sistema auditivo humano, Gustavo Corção costumava lembrar que até mesmo a música é feita com silêncios. ]


posted by ruy at 6:18 da tarde

 

Powered By Blogger TM