Despoina Damale

Um pequeno oásis para os amigos





Arquivos:





Fale Comigo

13.5.05

 
Um pouco de poesia


[O poema abaixo transcrito foi composto por mim há dezessete anos. Infelizmente, continuam ocorrendo, em muitas igrejas deste país, alguns fatos iguais ou semelhantes aos que me motivaram a escrever esses versos. Oxalá houvesse, por parte de muitos de nossos bispos, um despertar para a essencial importância da beleza na liturgia e, paralelamente, acreditar que as pessoas comuns são capazes de apreciar essa beleza]


A Missa Desejável


Nobres sejam o canto e o movimento,
Propiciando o total recolhimento.
Que se faça o silêncio necessário
E que ninguém se mostre refratário
À postura serena e quiescente,
Aquela que de fato é reverente
Ao magno mistério celebrado,
Ao máximo espetáculo sagrado:
- Um DEUS que se faz carne e, mansamente,
A dá como remédio ao penitente.
Que a homilia mostre, de verdade,
Um padre que procura a santidade,
E não apenas dando, honestamente,
Edificantes aulas para a gente.
Não fique adormecida a inteligência,
Nem tenha a emoção preeminência;
Porém, em equilíbrio bem mantidas,
Se deixem pela fé ser conduzidas.
Não sirva o Santo Rito de homenagem
A qualquer coisa, a qualquer personagem,
E muito menos sirva de protesto
(o desemprego, o crime e mais o resto),
Pois tal desvio é sempre uma injustiça,
Um sacrilégio contra o Rei da Missa.

posted by ruy at 3:15 da tarde

11.5.05

 
Alguns tipos de leitura de livros


O “post” de hoje não pretende esgotar o tema. Penso até que um eventual leitor possa desenvolvê-lo de modo melhor, menos esquemático e mais explicativo.De qualquer forma, talvez eu consiga despertar entre os freqüentadores do pequeno oásis um interesse pelo assunto.

Um primeiro tipo de leitura de livros seria o daquela que se faz por mera curiosidade, a leitura curiosa .Nesse caso, podemos dividir o grupo de tais leitores em dois subconjuntos.No primeiro estão os que têm uma curiosidade frívola, superficial. Estão aí os milhões (se acreditarmos nos dados fornecidos pelo noticiário da mídia) de pessoas que compraram, por exemplo, o bombástico “best seller” do sr. Dan Brown, “O Código da Vinci”. São pessoas que não querem, como se costuma dizer, ficar por fora do consabido , usando aqui o termo proposto por Julian Marías (cf. citação feita em DOIS AMORES , DUAS CIDADES).

Ora, existe outro subconjunto que é dos curiosos mal intencionados.Aí estão sempre incluídos os tradicionais inimigos do Cristo e da Igreja por Ele fundada. Mesmo quando esses indivíduos adquirem um livro suposto de boa doutrina, essa compra não é feita com a intenção de buscar a verdade; é, sim, com o sombrio desejo de realizarem a leitura no silêncio sombrio de suas casas e, ali ocultos, zombarem do autor e dos prováveis leitores da obra.Pode crer, leitor amigo, infelizmente existe semelhante perversidade.

Um outro tipo de leitura corresponde à que se pode chamar busca de crescimento intelectual. Em geral exercitam esse tipo de leitura os homens e mulheres de nível universitário ou que estejam a caminho para receber o diploma correspondente àquele estágio de escolaridade. Poderíamos, sem dúvida, incluir nesse grupo o intelectual “stricto sensu”, o homem cuja profissão é, por exemplo, fazer literatura, o escritor profissional. Em alguns casos, esse profissionalismo é exercido com um estilo afetado, deixando claro que o escritor não tem maiores compromissos com o Absoluto (penso, por exemplo, num Borges).

Por último, acredito que haja um modo de ler que eu chamaria de leitura vital .Trata-se de um convívio profundamente pessoal com livros, não necessariamente muitos, mas, como diziam os antigos, pauca sed bona , poucos, porém bons, quase sempre muito bons.Penso por exemplo no bem que me tem feito a leitura atenta do livro ECOS ETERNOS, do padre irlandês John O`Donohue. Lembro a leitura – que já fiz inúmeras vezes – do magnífico ensaio histórico que é a obra DOIS AMORES, DUAS CIDADES. Ou até mesmo a leitura agradável do clássico romance de Stevenson A ILHA DO TESOURO. Todas essas leituras sempre acrescentam, a quem as faz, um pouco mais de vida interior. .

posted by ruy at 4:26 da manhã

 

Powered By Blogger TM